Conheça a Tendência: O Design Biofílico

Design Biofílico é a prática de conectar as pessoas com a natureza dentro dos nossos ambientes, através do Design.

O conceito de Biofilia aplicado ao Design celebra a ideia de harmonia entre urbanismo, evolução, tecnologia e ambiente natural, o que nos permite experimentar a natureza e sentirmo-nos parte dela, mesmo nas cidades mais movimentadas. 

As alterações climáticas, a inovação e o foco no bem-estar, são alguns dos catalisadores que aceleram a adoção do Design de Interiores Biofílico, provando que o seu impacto vai além das qualidades estéticas. Na Arquitetura Biofílica, as infraestruturas verdes têm a capacidade de diminuir as emissões de CO2, aumentar a biodiversidade de plantas e animais e até regular a temperatura dos edifícios.

O Design Biofílico nasce assim, da necessidade de fornecer às pessoas a oportunidade de viver e trabalhar em locais saudáveis e com menos propensão a gerar stress. E, parece-nos seguro dizer que a afinidade inata dos seres humanos com a natureza tornará a Biofilia um padrão, se não uma Tendência do Design de Interiores que perdurará no tempo.

Princípios-Chave do Design Biofílico

À medida que a população cresce e o acesso à natureza se vê diminuído e até dificultado, a incorporação de elementos naturais nos espaços fechados, torna-se cada vez mais importante para cultivar e manter a conexão entre os seres humanos e a natureza.

Para além dos Princípios do Design de Interiores, o Design Biofílico organiza-se em três categorias, que permitem a incorporação ponderada de uma variedade de estratégias que coloquem em prática os seus conceitos:

Plantas e Natureza na Decoração

Natureza No Espaço – aborda a presença direta, física e efémera da natureza num determinado local. Inclui a presença de água, vida vegetal e animal, bem como de sons, aromas e outros elementos naturais. Exemplos comuns incluem vasos de plantas, canteiros de flores, recursos hídricos, aquários, fontes, jardins em pátios interiores e paredes verdes. Nesta categoria, as experiências mais fortes são alcançadas através de conexões visuais, sensoriais, térmicas e presença de luz e água;

Análogo Natural – a presença representativa de materiais naturais, padrões, obras de arte, cores e formas incorporados ao design do edifício, ornamentação da fachada, decoração dos interiores e mobiliário. Cada um destes recursos, fornece uma conexão indireta com a natureza, que embora sejam reais, são apenas análogos aos elementos no seu estado natural.

Natureza Do Espaço – refere-se à incorporação espacial de elementos encontrados na natureza, recriando a relação entre esta e as pessoas. Ao criar experiências através da complexidade dos elementos incorporados no espaço, o Design Biofílico deve transmitir bem-estar, conforto, serenidade e tranquilidade. 

Design Biofílico

Dentro destas categorias, existem alguns aspetos do Design Biofílico que permitem a caracterização de um espaço, como sejam:

  • Ambiente Natural

    Incorporar no ambiente as características do mundo natural, através das cores (tons terrosos e verdes), da luz e das plantas.

  • Formas e Padrões Naturais

    Recorrer a linhas ou formas de elementos que ocorrem na natureza. Por exemplo, caminhos de água ou prateleiras de rocha.

  • Luz Natural

    Fazer incidir luz solar dentro do espaço é das técnicas mais práticas deste tipo de design, mas também da incorporação da sustentabilidade nos projetos. A luz natural ajuda a fundir o interior e o exterior.

  • Plantas

    Como também imagens da natureza, melhoram a qualidade do ar, reduzem o stress e proporcionam uma sensação de bem-estar.

Quais os benefícios do Design Biofílico?

Para além de se tratar de um tipo de design sustentável, as vantagens para quem usufrui de um Design de Interiores Biofílico são mais evidentes. De acordo com vários estudos que têm vindo a ser efetuados, os benefícios para a saúde afetam positivamente o funcionamento cognitivo, onde se engloba a agilidade mental e a memória, a capacidade de aprendizagem e o raciocínio lógico e criativo; o funcionamento psicológico, permitindo maiores níveis de atenção, concentração, gestão de emoção e stress, e melhoria do humor em geral; e ainda a resposta fisiológica, que também sofre influência, desencadeando relaxamento muscular e redução da pressão arterial e dos níveis de stress.

É vital que um designer entenda a intenção por trás do projeto. Qualquer que seja o estilo de Design de Interiores, entender quais são as prioridades de saúde ou desempenho dos utilizadores do espaço, revela-se importante para a adequação do design.

Para identificar estratégias de design que restaurem o bem-estar, a equipa de projeto deve entender a linha de base de saúde, as necessidades dos utilizadores e as reivindicações do cliente, percebendo de que forma é possível melhorar as suas métricas. 

Exemplos de Design de Interiores Biofílico

O Design Biofílico apresenta um conjunto de estratégias flexíveis e replicáveis com o objetivo de melhorar a experiência dos utilizadores de determinado espaço, que podem ser implementadas sob uma variedade de circunstâncias. Assim como o design de iluminação, que para uma sala de aula será diferente daquela para um spa, as intervenções de Design Biofílico são baseadas nas necessidades de um determinado conjunto de pessoas no uso de um espaço específico. 

Imagens: Pinterest.

O conceito Biofílico ajusta-se a qualquer estilo de ambiente: o minimalismo enquadra-se, perfeitamente, na vertente sustentável, assim como o Brutalismo que permite que os espaços assumam formas modulares e funcionais, e até mesmo o Design Moderno.

___

No Atelier Sabiina Design, o nosso principal objetivo é criar espaços adequados à imagem do cliente tendo sempre presente os conceitos de sustentabilidade e bem-estar.

Saiba mais sobre os nossos serviços premium, siga-nos nas redes sociais e subscreva à nossa Newsletter para ficar a par das últimas novidades.

Partilha no Facebook
Partilha no LinkedIn
Partilha no WhatsApp
Envia por Email
Scroll to Top